Acordo cedo e uma das primeiras coisas que preciso fazer, é olhar pro rosto dela. O cuidado, o toque, o carinho de saber se está tudo bem com a sua pele já não é mais meu: simplesmente acontece. Eu conheço cada centímetro quadrado daquele corpo, e mesmo assim estou convencida de que passarei toda a minha vida explorando e descobrindo ela. 

Essas coisas não aconteceram nem de súbito, nem gradativamente, mas ambos. Eu a amei ao primeiro momento porque algo em mim dizia que essa era a melhor escolha que poderia fazer na vida. Com o passar do tempo, a conhecendo e entendendo seus gostos, meios e manias, os medos, os erros, os podres, tudo; passei a amá-la ainda mais.

Há quem diga que esse amor em mim é egoísta. Que eu não posso e nem devo viver em devoção a ela. As pessoas que ainda não experimentaram desse amor me apontam dedos e me acusam: Como você pode amar uma pessoa como ela? Com esse tanto de defeitos, cicatrizes e condições? O que de bom ela tem para oferecer, pra que você não a despreze? Alguns vão mais além em dizer que não entendem como posso conviver com alguém como ela durante tanto tempo e ainda ser feliz.

A verdade é que hoje, tendo certeza daquilo que sinto por ela e de quem ela realmente é, essas palavras e pessoas deixaram de me afetar. Eu estou amando, e graças a esse amor me sinto em paz também para ser quem eu sou. Gostos e manias. Caráter e verdade. Os meus conceitos e os meus valores apesar de sólidos, são livres pra se transformar e mudar sempre que é preciso.

Escrevi uma história com ela, decidi viver os meus dias com ela, e mais do que tudo: Decidi que não teria por mais ninguém o mesmo amor que tenho por ela.
Desde que tomei essa decisão, não cometi mais os mesmo erros, não vendi mais os meus valores, encontrei uma parceira para ir em busca dos meus verdadeiros sonhos, e aprendi a aceitar apenas o que a vida tiver de melhor pra nós.

Não, esse não é um texto de declaração de amor.
É uma história de auto-estima e sobre como vale a pena ser e amar aquilo que somos.

Na vida vamos encontrar pessoas perdidas entre os próprios passos que não vão reconhecer esse valor em nós. Vamos encontrar pessoas com valores diferentes e fases opostas, que vão passar e nos deixar alguma lição ou lembrança. Na vida a maior parte das pessoas vai passar, mesmo aquelas que acreditamos durante muito tempo que ficariam para sempre. A vida é um pouco mais sobre a viagem do que sobre o destino.  Um pouco mais sobre a experiência do que sobre o resultado. Muito mais sobre nós e a forma como encaramos o espelho.
Mas quem vai estar lá, no fim de tudo, é você.
Amar quem você é te dará a oportunidade de colocar a consciência bem tranqüila pra dormir no travesseiro. De estar em paz com o espelho, não por frieza, mas por ser de verdade.

Apaixone-se por você hoje.

E seja!
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário