Seja aquela silhueta que eu vi na sombra da janela e com a qual vou passar os dias sonhando. Seja a minha preocupação preferida. Seja o sorriso que eu mais gosto de causar e pelo qual não meço palhaçadas. Seja essa pilha de defeitos e desista desse ego.  Não ouça as vozes te dizendo que você precisa ser perfeita. Não se culpe por curvas à mais ou menos. Me entrega a permissão de amar as suas cicatrizes e me apaixonar pelo meio quilo que ganhamos juntos comendo brigadeiro. (Aliás falando em brigadeiro...)
Você conseguiria esquecer por um momento se quer ir ou ficar?
Conseguiria entender que quando somos, isso não importa?
As pessoas vão se apaixonar pelos seus olhos claros.
Vão se apaixonar pelo som imponente que ecoa ao dizer o seu nome.
As pessoas vão gostar daquela pinta perfeitamente desenhada por Deus no canto do seu rosto.
Elas vão gostar do seu jeito simpático e das suas brincadeiras leves e da lasanha que você sabe fazer.
As pessoas vão te seguir no instagram por causa do seu corpo perfeito e vão dar like nas roupas bonitas que você acabou de postar.
Mas eu vou amar você acordando de pijama e com a cara amassada.
Eu vou morrer de dar risada toda vez que você tropeçar.
Eu vou te zuar porque você tem medo de escuro, e vou apagar as luzes para poder ficar mais um tempo abraçada com você.
Ver você chorar só me daria mais certeza de que ainda não sei o quanto sou capaz de te gostar.
E parar tudo o que estou fazendo pra melhorar aquele seu bad day é um prazer até quando você não pede.
Eu vou amar não te ter aqui. Vou amar a sua lembrança e o cheiro que você vai deixar nas coisas.  Porque eu sei e mais que isso, eu acredito, que o você foi pra mim é sempre maior do que todo o resto. Do que cada circunstância. Do que milhas à mais ou à menos.
A verdade é que eu sou um saco de medos e machucados que você não fez.  E aos poucos fui aprendendo a me apaixonar por tudo isso. Com o tempo foi dando para entender que eu não sou a minha foto sorridente de perfil no facebook. Eu sou as minhas lágrimas. Eu sou aquela aventura que quase deu muito errado. Eu sou aquele risco que eu decidi tomar. Eu sou as vezes nessa vida em que eu me fodi. Eu sou aquela gargalhada larga que não se preocupa se vai sair bem na foto. Eu sou os meus traumas e a forma como eu dou risada deles. Sou as vezes em que eu não estava pronta. Sou os meus fracassos. E toda vez que me pego gostando de alguém eu percebo que acabei amando isso tudo.

Então, meu amor
Entre ir ou ficar
Amar ou curtir,
Seja.


Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário