"Auto-estima" eu respondi. "Muita auto-estima", quando ele me perguntou o que um cara precisava ter pra me conquistar. Apesar de achar a pergunta um tanto clichê, eu sempre fico esperando uma ou outra brecha pra me explicar. As coisas pra mim funcionam diferente do que para a maioria das mulheres que eu conheço, e eu demorei anos pra me adaptar às minhas próprias regras.
Eu, definitivamente, não sou mulher para massagear o ego. Se você, mesmo que esse segredo fique entre nós, ainda mastiga no peito a atenção não dada pelos seus pais, eu não sou a pessoa ideal pra você. Se você precisa de ciúme, de elogios o tempo todo, se você prefere conversas que acontecem por qualquer outro meio que não seja o diálogo, se você precisa de algo além do fato de ser a escolha de uma mulher pra se sentir seguro, eu sou uma péssima opção. Se você, antes mesmo de cruzar o meu caminho, já está preocupado com cada um dos nossos possíveis passos e com a responsabilidade das palavras certas entre nós, por favor: relaxe. Sente-se. Fique à vontade. Vamos tomar um café? Dar um pouco de risada? Ser práticos e felizes?
Não existe nada pra me provar. Eu não preciso ter certeza de que você é um macho alfa, beta, gama ou o que for. Na verdade eu acho esse discurso bastante babaca. Comigo, você é um ser humano e eu sou outro, simples assim.
Sobre rótulos: Se nós somos ficantes, namorados, amigos, peguetes, ou qualquer outro estágio de relacionamento que já tenham inventado por aí: é um problema de nós dois. E é isso que vamos ser se você quiser: nós. A resposta que vamos dar pros nossos amigos e parentes fica alheia ao que nós somos juntos. Pra mim basta ser um do outro. Basta estar próximo, basta somar. Simples assim.
Eu gosto de homens apaixonados. Pelo quê, não interessa. Se você ama o seu trabalho, um esporte, uma cultura, os animais, eu já gosto de você. Eu acho que não existe nada mais sexy do que o brilho nos olhos de um cara apaixonado discursando sobre aquilo que mais gosta de fazer. Senta comigo e me fala daquele trabalho na faculdade, daquela música que você escreveu, da sua banda, eu vou adorar te ouvir.
Você pode até me confundir com a típica mulher boazinha que sempre se ferra porque adora caras sacanas, mas calma, que não é bem assim.
Eu gosto de pele, de carinho, de beijo e de mordida. Odeio flores, cartinhas e mensagens melosas no celular. Eu gosto de ver filme com você e sair com um monte de gente. E há três coisas que eu preciso pra ser feliz: cumplicidade, respeito e liberdade. Não force a minha alma a ficar. Me dê motivos pra voltar de novo e de novo. Não tente me fazer brigar pelo espaço que você me deu. É humilhante e eu jamais vou fazer com você. Se eu te amar, os mundos vão se dividir entre o nosso e o dos outros. Então traição pra mim é você ficar chateado comigo, contar pra sua prima e não me contar. E não curtir a foto daquela mulher que realmente é super bonita no instagram.
Não importa como a nossa história vai começar. Nós vamos ser amigos. Namorados e amigos, amantes e amigos, amigos apenas, que seja. Mas eu quero estar aqui, pra estender a mão e encontrar a sua, pra gente segurar o mundo leve e não levar nada tão à sério. 
Sente-se. Relaxe. Vamos ser práticos agora. E felizes hoje até virar sempre.

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário